quinta-feira, outubro 04, 2007

De onde somos?

(Publicado)

6 comentários:

Rubina disse...

Concordo Joana. Sou de mim mesma e carrego-me para onde vou. Deixo a minha aura e quero que as pessoas recordem a energia e o sorriso. Tudo o resto levo comigo quando colonizo outros espacos. Deixei de os contar, deixei tambem de tentar pertencer a lugar algum...

Papoila disse...

Que divagar profundo este teu.Sabes que concordo com a incerteza do lugar a que se pertence ou que nos pertence. Quero pensar que o lugar e eu estamos unos no momento presente e o resto logo se vê...

Jinhos
BF

Principessa disse...

Olá Joana,

Esse texto tocou-me profundamente. A única coisa que posso afirmar, com a mais absoluta segurança, é: a única viagem que vale a pena empreender é para dentro.

Sejamos os Pedro Álvares Cabrais de nós mesmos.

Beijinhos

Laura

Lita disse...

Joana no seu melhor... esta é a tua essência. Não a abandones! :)

Emilia disse...

Primeiro quero felicitar-te pelos comentários entusiastas e interessantes que o teu texto suscitou.Isso deve-se ao facto de o que escreves ser de boa qualidade e estimulante.E também porque qualidade atrai qualidade, o teu blog está a ser visitado por boas 'companhias blogosféricas'.
Quanto ao tema sobre o qual dissertas aqui, sendo eu um exemplo errante, de quem levantou amarras e foi plantar raízes noutro lugar, acho que é possível sentirmo-nos bem em mais de um local, fazer dele a nossa casa, o nosso lar, porque, de facto, 'lar' é o lugar onde nos sentimos bem.E para isso temos que nos sentir bem connosco, por dentro. Tocaste em todos os pontos da questão. Com sabedoria... e experiência. Sensibilidade abundante.
Bjinhos

Aarão disse...

Esplêndido, como de costume.