sábado, abril 29, 2006

"A Princesa que acreditava em contos de fadas"

"(...) -Há coisas que os olhos não podem completar- disse Doc
-Que tipo de coisas? Coisas como desejar que os sonhos se tornem realidade?
-Se desejas tornar os sonhos realidade, porque é que todo o teu desejo não livrou o príncipe do mau feitiço?
-Como sabes disso?
-Disse-me um passarinho. Na realidade, disse-mo um bando dos teus amigos de penas. Vieram consultar-me quando paraste de cantar as tuas canções. Os seus corações estavam tão pesados que mal os deixavam voar.
- Sim, sei o que isso é...quer dizer, a parte do coração pesado- suspirou a princesa.- Se, ao menos, conseguisse descobrir uma maneira de livrar o príncipe do mau feitiço, então seria feliz e cantaria de novo com os pássaros e tudo estaria certo no mundo. Tens que me ajudar, Doc. Tentei de tudo. Nada resulta.
- É verdade, princesa. Nada resulta.
- Pensei que, certamente, saberias de algo. Algo em que eu não pensei.
- Eu realmente sei de algo. É nada.
-Nada?
- Sim, nada.
Vitória franziu a testa enquanto pensava no que Doc dissera.- Não fazer nada?
- Sim, princesa. Nada é algo que ainda não tentaste. Deves parar de fazer tudo e começar a não fazer nada. Não faças nada e não digas nada. Não dês explicações, não te defendas, não ponhas tudo em ordem, não peças, não te desculpes, não ameaces, não te preocupes, não fiques acordada de noite a pensar e planear e a refletir. Percebes a ideia?
- Não posso simplesmente fazer nada!
- Se não fizeres nada, estarás na verdade, a fazer algo- algo que ajudará o príncipe tirando-te do seu caminho.
-Isso não é muito bonito de dizer!- respodeu a princesa, indignadamente.- Como é que estou no caminho dele? Estou só a tentar ajudá-lo.
- Desculpa-me, princesa. Não tencionava ofender-te. Mas o príncipe está demasiado ocupado a ver o que está errado em ti para ver o que está errado nele. Se não fizeres nada, é mais provável que compreenda que ele está a fazer algo. (...)"

Marcia Grad in "A Princesa que acreditava em contos de fadas"

7 comentários:

Emilia disse...

O texto q escolheste é tão bonito e faz tanto sentido q já o li e reli 3 vezes...Acho q sei, ou sinto, a razão porque o escolheste.
Os contos de fadas são mesmo para acreditar porque existem, e as pessoas,em especial as princesas, mesmo quando não foram "felizes para sempre" conseguiram, quase de certeza, ser felizes em muitos momentos.É só preciso acreditar.Os principes é q ás vezes andam muito distraídos...
M~

Ana B disse...

Este livro é lindo! É um espanto, não só este excerto como todo o livro, toda a viagem e todas as experiências da princesa fazem muito sentido e são tão reais, ainda que se apresentem apenas como uma metáfora... Muitas vezes são as coisas mais perfeitas e das quais não esperamos nenhum desgosto que mais nos fazem sofrer, mas apesar de tudo haverá sempre finais felizes =) parabéns pela boa escolha ***

Ricardo Calmon disse...

Bela mensagem para um de domingo dia,!

Tu és escriba!
Tu és VIDA!

Viva La Vida!

miGuel pesTana disse...

Ola.Vou começar a ler este livro, e fiz uma busca para ver opinioes e deparei-me com o teu blogue.Gostei bastante.

silenciosquefalam.blogspot.com

Anónimo disse...

Olá, peço desculpa pela invasão.
A minha psicóloga aconselhou-me este livro.
Cheguei à parte que está aqui citada, e meu Deus. O livro está simplesmente fantástico, é um conto tão leva, mas com tanto peso ao mesmo tempo ...
excelente :)

Joana Homem da Costa disse...

Eu li com o mesmo propósito! :)
E depois deste ainda li o "cavaleiro da armadura enferrujada" e "A Rainha que mandou à fava o cavaleiro da armadura oxidada" aconselho todos! :) valem a pena!
Boas leituras

radija disse...

Eu infelizmente, acabei de encontrar o "principe"
......