sexta-feira, novembro 07, 2008

Naufrago...

“Assim
Que o dia amanheceu
Lá no mar alto da paixão,
Dava prá ver o tempo ruir
Cadê você?
Que solidão!
Esquecera de mim?

Enfim,
De tudo o que
Há na terra
Não há nada em lugar
Nenhum!
Que vá crescer
Sem você chegar
Longe de ti
Tudo parou
Ninguém sabe
O que eu sofri...

Amar é um deserto
E seus temores
Vida que vai na sela
Dessas dores
Não sabe voltar
Me dá teu calor...

Vem me fazer feliz
Porque eu te amo
Você deságua em mim
E eu oceano
E esqueço que amar
É quase uma dor...”


Djavan

6 comentários:

Nuno de Sousa disse...

Um belo poema de Djavan, não sei se existe essa letra em musica mas daria uma bela canção.
Belo post amiga.
Bjs
Nuno

Codinome Beija-Flor disse...

Nossa!
Lembrei que quando criei um blog só de músicas foi essa que escolhi pra vc.
Nem lembrava mais desse blog, tá lá abandonado.
Linda essa letra.
Bjos

Emília disse...

É uma canção, sim. A vida é que nem sempre é uma canção, os instrumentos nem sempre tocam a uníssono e a harmonia custa, oh se custa, a encontrar!

RM disse...

Lindooooooo...

poeta_rural disse...

muito bonito esta letra =)

Carlos Manuel Pereira Rodrigues disse...

Tive o prazer de conhecer este magnifico Blogue, gostei!
Os meus sinceros parabéns!!