quinta-feira, novembro 09, 2006

O Fim

Ontem julguei ter visto a luz
Nas horas brancas conduzi o despertar

E fui subindo a escada
Que me separa do meu fim

Abandonei quem já passou
Fechei os olhos e previ o que encontrei
E foi nesta viagem
Que percebi que não estou só.

Jorge Palma

2 comentários:

Emilia disse...

Gostei, sobretudo, do último verso, porque não estar só é muito bom.Às vezes precisamos de estar sós, para organizar os nossos pensamentos. Mas, nas horas amargas, estar só é triste. Precisamos dos amigos.Nas horas alegres, também precisamos dos amigos, para partilhar a nossa alegria.
Imagem muito sugestiva.
Bjinhos.

Maçã de Junho disse...

Agenda artística do mestre Jorge Palma actualizada em www.bloguepalmaniaco.blogspot.com
newsletter/informações: contactar ladoerradodanoite@hotmail.com